Notícia CaetanoBus Notícia CaetanoBus Notícia CaetanoBus

Ignite Sessions e o futuro dos materiais

“Advanced Materials – What’s Next?” foi a questão lançada na primeira das três “Ignite Sessions” que a Fibrenamics irá promover até ao próximo ano e que teve lugar no Paço dos Duques em Guimarães no dia 4 de julho. Materiais, Tecnologias e Produtos são os temas das três sessões que têm como objetivo apresentar “tendências e oportunidades de negócio para dar ignição às empresas portuguesas”. Nestes momentos de discussão pretende-se dar a conhecer tendências de mercado nas áreas envolvidas, contando com a participação de convidados e empresas de renome para dinamização das sessões e apresentação de casos reais.

Nesta primeira edição, dedicada essencialmente às temáticas do Bem-Estar, Infraestruturas, Mobilidade e Defesa Pessoal, mostraram-se algumas das tendências em materiais que farão parte do futuro, nomeadamente o grafeno.

A CaetanoBus foi uma das empresas convidadas e André Bulhosa, team leader no desenvolvimento de veículos elétricos na área da carroçaria, seguiu uma base cronológica na sua intervenção referindo que no passado, para a construção de autocarros, usavam-se frequentemente materiais ferrosos nos revestimentos enquanto que nos dias de hoje segue-se mais a vertente dos materiais compósitos e poliméricos, de forma a evitar corrosões e extensões de garantia. Mas o principal enfoque prendeu-se com a necessidade de procura de materiais mais avançados para diminuição do peso dos autocarros elétricos e consequente aumento da autonomia, sendo o grafeno uma potencial possibilidade na resolução desse problema.

Encontrar soluções para melhorar no futuro é um dos motivos para a realização destas conversas informais e isso só é possível não só através da investigação, mas também pela troca de ideias entre os vários agentes envolvidos. A meta final destas “Ignite Sessions” é “apoiar as empresas na inovação e competitividade internacional perante os desafios do futuro”. A presença da CaetanoBus neste evento mostra que não ficamos agarrados ao passado e que apostamos na investigação e no desenvolvimento a pensar no futuro.

Arquivo

Notícias Recentes